Este Brownie com brigadeiro de morango era o que faltava na Vila Mariana.

Brownie

Olá Pessoal!!!

O post de hoje está de chorar de tão bom!!!

Para a minha felicidade, eu ganhei este brownie  da Doce Âme. A Doce Âme é uma nova confeitaria da Vila Clementino, que produz brownies e outros doces artesanais.

Juro para vocês, na sacola que foi entregue a mim, eu já consegui sentir o perfume do chocolate. Eu estou salivando só de lembrar….rsrsrs

Gente, primeiramente, eu me encantei com a beleza e o requinte da apresentação. A embalagem é linda e caprichada. Vamos combinar também que, a beleza das rosas feitas com brigadeiro de morango, fazem deste brownie algo delicado e sofisticado.

Quanto ao sabor, eu gostei demaaaais!!! A massa do brownie é úmida, encorpada, macia e tem crosta crocante. Para quem ama chocolate é uma tentação.

A combinação de sabores entre o chocolate do brownie e o morango do brigadeiro, deu um toque único a este doce que já ganhou o meu coração.

Vou dar uma sugestão para vocês… Esse brownie artesanal é um excelente presente. Gostoso, bonito….enfim, eu duvido que alguém não gostaria de ganhar. A Páscoa está chegando e no lugar do ovo, você pode presentear com uma caixinha de brownie como essa…Fica a Dica!!!

Para quem se interessar por mais informações e deseja verificar outros doces produzidos pela Doce Âme, vou deixar os contatos:

  • Telefone: (83) 9624 5644
  • Instagram: @doceame_

Para mais dicas de comércios & serviços da região, basta clicar aqui: http://temnopedaco.com.br/category/comercios-servicos/

Até a próxima!!

Beijocas apertadas

Dani.

Compartilhar

O Romance da janela na Vila Mariana dos anos 50.

Vila Mariana

Vila Mariana, anos 50. Angelina, uma linda moça de 17 anos, foi morar no bairro e acabou despertando uma paixão inesperada e avassaladora no jovem Paulo.

Paulo, nascera e foi criado na Vila Mariana. Sempre morou na mesma casa, localizada na Travessa Tangará. Era um homem bonito, elegante e de porte. Bom camarada. Conhecia tudo e a todos no bairro.

Angelina era a nova vizinha de Paulo. Ela gostava de ficar na janela, observando o vai e vem das pessoas na rua. Seus cabelos castanhos costumavam a brilhar sob a luz do sol. A bela moça tinha os traços delicados.

Foto meramente ilustrativa

A Vila Mariana dos Anos Dourados, era um local romântico, onde as novelas de rádio dividiam espaço com as TVs preto e branco, que já tinham chegado em algumas casas do bairro.

A região era formada por grandes sobrados. Algumas ruas eram de paralelepípedos. No entanto, haviam ruas que terminavam a beira de chácaras ou simplesmente não davam em local algum. As árvores tipuanas também eram característica do local.



Vila Mariana – 1958. Rua França Pinto – próximo a rua Tangará.
Fonte: Site Pixabay. Autor Desconhecido.

Certo dia, Paulo passava pela rua , quando deparou-se com a imagem da bela Angelina debruçada na janela. Encantou-se imediatamente. Não conseguiu tirar os olhos da linda jovem.

Os dias foram se passando e a imagem de Angelina não saia da cabeça de Paulo.

O rapaz começou a passar constantemente em frente a casa de Angelina, com o intuito de observá-la e admirá-la.

Angelina, percebera os olhares de Paulo, achava-o bonito. Mas era uma moça recatada, típica dos anos 50. Pertencia a uma família conservadora.

Os flertes costumavam ser bastante contidos.

Paulo não sabia como poderia fazer para conversar com Angelina. Pensou em escrever um bilhete, mas temia que ela não o respondesse. Na época, quando as moças não respondiam aos bilhetes enviados pelos cavalheiros apaixonados, era mau sinal…

Porém, em certa ocasião, Paulo viu Angelina saindo de casa e resolveu segui-la.

Angelina caminhou calmamente pelas ruas da Vila Mariana em direção a padaria do Sr Jorge.

Na padaria, Paulo, cometido por sua paixão, tomou coragem e interceptou Angelina . Ele pediu que pudessem conversar. A jovem, receosa, a princípio o rejeitou.

Paulo ficou arrasado, mas estava disposto a conquistar o coração de Angelina. Insistiu com a jovem até que ela lhe cedesse um dedo de prosa. Angelina cedeu aos apelos do rapaz e os dois começaram a conversar.

Os dias foram se passando e a linda jovem também se encantou e se apaixonou por Paulo.

Naquela época, os namoros precisavam de autorização da família.

Paulo  foi até a casa de Angelina, solicitar permissão para namorar a moça. Naquele dia, ele estava tremendo e com muito medo da família de sua amada se opor. Porém, estava decidido que ficaria com Angelina a qualquer custo.

Para a felicidade de Paulo e Angelina, os familiares não se opuseram ao namoro.

 Eles namoraram e ficaram noivos.

Durante o noivado, Angelina foi a casa de Paulo, acompanhada por seu irmão. As moças nos anos 50, só poderiam sair com os namorados ou noivos, em companhia dos irmãos mais velhos.

A mãe de Paulo também estava encantada com a sua futura nora. Tanto é, que fez questão de mostrar a Angelina e também ao seu irmão, uma das preciosidades da família – o álbum de casamento da irmã de Paulo.

Ao folhear o álbum, o irmão de Angelina reparou que ela estava em uma das fotos.

– Angelina, olha, você está nesta foto com a sua amiga! – espantou-se o irmão da jovem.

Foto meramente ilustrativa

Todos ficaram muito surpresos. Na ocasião, Angelina tinha 15 anos, morava no bairro da Bela Vista e frequentava a iParóquia da Achiropita. Tinha ido ao casamento de uma amiga, mas, antes de assistir à cerimônia, viu o casamento da irmã de Paulo, que entrara antes.


Paróquia da Achiropita.
Fonte: Site Pixabay

Certamente, o amor de Paulo e Angelina já estava destinado a se cruzar em uma certa janela do bairro da Vila Mariana.

Angelina e Paulo ficaram noivos durante 04 anos. Casaram e formaram uma linda família, composta por quatro filhos, seis netos e sete bisnetos.

Casamento da Sra Angelina e do Sr Paulo. Foto verídica cedida pela Sra Angelina.

Sr Paulo e Sra Angelina. Foto cedida pela Sra Angelina.

(*) Esta é uma história verídica, cujo informações e fotos foram cedidas pela Sra Angelina, moradora do bairro, a qual agradeço imensamente a oportunidade de escrever esta linda história de amor!!

Fontes:

Fotos da Rua França Pinto em 1958 – Site Pixabay. Autor desconhecido.

Paróquia da Achiropita – Site Pixabay . Disponível em : http://Disponível em: https://i.pinimg.com/originals/15/6e/8a/156e8ac28b6b12dec56636ee6b1b0b98.jpg

Relato e Fotos cedidas pela Sra Angelina, protagonista deste conto.

Beijocas apertadas

Dani

Compartilhar

Você conhece a UPA da Vila Mariana? Sabe o que é e quando deve utilizá-la??

UPA

Olá Pessoal!!!

Hoje na página Informe-se, abordaremos mais um recurso público de saúde disponível no bairro– A UPA Vila Mariana!!!

Primeiramente, para quem desconhece, a UPA é uma Unidade de Pronto Atendimento pública. Trata-se de um Programa criado pelo Ministério da Saúde.

Nas UPAs, realizam-se atendimentos de média complexidade, ou seja, são locais que oferecem uma estrutura simples, porém, com mais recursos do que as Unidades Básicas de Saúde (UBS – antigos postos de saúde).

Funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana, e podem atender grande parte das urgências e emergências, tais como:

  • Febre alta, acima de 39ºC;
  • Fraturas e cortes com pouco sangramento;
  • Infarto e derrame
  • Queda com torsão e,dor intensa ou suspeita de fratura;
  • Cólicas renais;
  • Falta de ar intensa;
  • Crises Convulsivas;
  • Dores fortes no peito;
  • Vômito constante.

Nelas são realizados exames de com raio-X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames. Possuem  alguns leitos de observação, pois há  pacientes que podem apresentar necessidade de permanecer em observação até a alta médica ou até a transferência para um hospital da rede. Adiante, abordaremos mais sobre essa questão.

São atribuições da UPA, atender casos agudos e ou crônicos agudizados. Em relação aos atendimentos de emergências, ela deve prestar o primeiro atendimento, com intuito de estabilizar o paciente e avaliar a necessidade de transferi-lo para hospital da rede. Para tanto, precisa trabalhar de forma integrada com a UBS, SAMU, Hospitais.

Quando os médicos e a equipe julgarem que o quadro do paciente carece de hospitalização, ele será transferido para um hospital, como já afirmamos anteriormente. Essa transferência, ou seja, a solicitação da vaga para  este hospital é feita através do Complexo Regulador ( que é o órgão responsável em operacionalizar a oferta e demanda de vagas na saúde).

Exemplo:

Supondo que um paciente atendido na UPA, seja avaliado pela equipe, que o seu quadro necessita de uma cirurgia renal de alta complexidade com urgência . A vaga para essa cirurgia será solicitada através da Central de Regulação de Vagas da própria UPA ao Complexo Regulador ( Secretarias de Saúde)

A Central de Regulação de Vagas da UPA, preencherá, via sistema, uma espécie de “formulário eletrônico”, mencionando o CID (Código Internacional de Doenças) + a hipótese diagnóstica do paciente(qual o tipo de doença que provavelmente ele possui).

Esse trâmite é importante, pois assim que “este formulário eletrônico” for preenchido contendo as informações do paciente, o regulador da UPA, mediante as vagas disponibilizadas, em sistema, pelo Complexo Regulador ,poderá consultar e localizar quais os hospitais de referência da rede, possuem vagas e também ofertam o tipo de tratamento necessário a ele. Após a identificação do hospital e a confirmação da vaga, o paciente é transferido.

Na Vila Mariana, a UPA fica no antigo Pronto Socorro do Hospital São Paulo. Portanto, está localizada no seguinte endereço: Rua Napoleão de Barros, nº 771   , na Vila Clementino.

Espero que este artigo tenha sido útil…

Se quiser conhecer outros recursos públicos na Vila Mariana, clique aqui:

Até a próxima!!!

Beijocas Dani

Compartilhar

Conheça o “ Médico dos Pobres” da Vila Mariana dos anos 20.

Vila Mariana

(*)Foto Meramente Ilustrativa

Olá Pessoal!!!

Hoje a memória da Vila Mariana vai contar a história do Sr Francisco Tavares de Oliveira Filho, mais conhecido como Sr Chiquinho, o médico dos pobres da Vila Mariana.

A fonte para essa pesquisa foi o livro:    A história dos bairros de São Paulo , o bairro de Vila Mariana, do autor Pedro Domingos Masarolo. As fontes das fotos estão citadas no final do texto.

O Sr Chiquinho nasceu no bairro de Itaquera em 1875. Em 1918 formou-se na Escola Livre de Pharmacia, Odontologia e Obstetrícia, localizada no bairro do Bom Retiro.

Prédio da Escola Livre de Pharmacia, Odontologia e Obstetrícia em 1905.
Fonte: Site Memória USP.

Após a formatura, trabalhou cerca de dois anos no interior. Em 1920 veio exercer o seu ofício na farmácia do Dr Gama, localizada na Rua França Pinto.

O Sr Chiquinho era um profissional dedicado , portanto, logo a sua fama se estendeu pelo bairro. Com muito sacrifício e auxilio dos amigos, conseguiu comprar a farmácia do Dr Gama, porém a transferiu para a Rua Domingos de Morais, próximo a antiga estação de bondes da light.

Nosso ilustre farmacêutico, ficou conhecido como médico dos pobres, porque praticava o seu ofício com maestria e competência. Curava muitas pessoas,  por isso elas acreditavam que ele era médico. Cuidava dos pacientes, mesmo aqueles graves. Atendia com muita dedicação aqueles que não poderiam lhe pagar. Estava sempre disponível, independente do dia e horário.

 Era comum pessoas  virem  de outros bairros, tais como: Cambuci, Ibirapuera, Vila Clementino e Bosque da Saúde, com a crença de que só o Sr Chiquinho poderia curar-lhes.

Foto Meramente Ilustrativa

A especialidade do Sr Chiquinho era o trato com crianças. Logo cedo, em sua farmácia, mães faziam filas carregando crianças no colo, para receberem os cuidados desse farmacêutico.

O Sr Chiquinho ficou sob o comando da farmácia por cerca de 40 anos. Ele faleceu em 1961 e após a sua morte, seus filhos tocaram o negócio.

Não encontrei fotos do Sr Chiquinho e nem a localização exata de onde era a sua farmácia, para contar a vocês o que atualmente está instalado neste local. Quem souber, conta pra gente!!!

*** NÃO PERCAM o próximo conto: O Romance da Janela na Vila Mariana dos anos 50.

Para serem notificados da publicação, basta curtir a Fan Page do Blog Tem no Pedaço: https://www.facebook.com/blogtemnopedaco/

Fontes:

A história dos bairros de São Paulo , o bairro de Vila Mariana, do autor Pedro Domingos Masarolo, págs 107-108

Site: Memórias Usp. Escola Livre de Pharmacia, Odontologia e Obstetrícia . Disponível em: . Disponível em: http://200.144.182.66/memoria/por/local/820-Solar_da_Rua_Tres_Rios

Quer ver outras Curiosidades ou Memórias do Bairro, clique aqui: https://temnopedaco.com.br/category/historia-dos-bairros/

Até a próxima!!!

Beijocas apertadas

Dani.

Compartilhar