Dicas de como identificar comportamentos destrutivos e desenvolver a auto-estima para alcançar a felicidade.

auto-estima

(*) Artigo elaborado pela Dra. Fabiane Alves.

Muitos falam de amor-próprio e auto-estima, mas o que é exatamente isso? O que esta envolvido nesse padrão psíquico?

Porque é importante pensar e falar sobre esse tema? O que esta envolvido nisso?

Para começar a entender nosso desenvolvimento de percepção de sí e do mundo, vamos citar o Psicanalista Winnicott que defende a idéia que o bebe não existe sem o cuidado de alguém. Sua existência vai se organizando através das suas experiências de cuidado, por exemplo,  a temperatura do leite oferecido a ele, a troca da frauda, a amamentação, o olhar dessa mãe… mas não necessariamente deve ser a mãe genitora, mas uma pessoa que fique com essa função de cuidar desse bebe.

auto -estima

Acha besteira?

Essa fase irá definir a personalidade da pessoa e o olhar dela para si e para o mundo e assim ele passa a se amar ou não, e a se relacionar com o outro de acordo com o que acredita de sí.

Se a pessoa se achar capaz e inteligente, pode tornar-se ousada e segura, se acredita ser “burro e sem caráter”, poderá aceitar qualquer proposta, pois não conhece seu valor e qualquer coisa a satisfaz. Aqui eu citei o exemplo de um emprego, mas serve para amizades, namoros ou qualquer decisão da vida…

E agora? O que eu faço?

Precisamos entender que cuidar dos nossos pensamentos e sentimentos deveria ser algo tão normal como cuidar dos nossos dentes, ou tomar banho…

Podemos pensar em nossos sentimentos como um óculos para a vida, dependendo da cor que colocamos nas lentes, assim a veremos.

Com qual lente você tem olhado a vida?

A lente do vitimíssimo? Da raiva ou vingança? Da tristeza ou falta de esperança?

Faz parte do processo da saúde, o pedir ajuda quando não estamos dando conta de alguma situação.

Qual sua forma de lidar com o vazio sem explicação, a frustração as vezes diária, a falta de incentivo ou credibilidade?

Remédios? Bebidas? Drogas? Sexo sem amor-próprio?

A falta de cuidado próprio, ou seja, não levar a sério um tratamento de saúde, não fazer atividade física, comer demais ou comer de menos, comer com qualidade ou comer sem qualidade, reflete o quanto de auto-amor e auto-cuidado  você tem pelo seu corpo e sua vida e quem não cuida de si esta vivendo inconscientemente uma “pulsão de morte”, existe um desejo de morte.

Pulsão de morte é um termo da psicanalise que fala dos comportamentos auto-destrutivos inconsciente responsáveis por atitudes que aos poucos acabam com nossa saúde física, mental e emocional.

É necessário investir em auto-conhecimento, saúde mental, cuidado de sí para identificar se há comportamentos auto-destrutivos e ser possível melhorar ou mudar essa história.

Quer ver mais dicas da Dra Fabiane Alves, clique aqui: https://temnopedaco.com.br/category/dra-fabiane-psicologa/

Dra. Fabiane Alves

Psicóloga Clínica, especialista em Psicopatologia e Saúde Pública pela FMUSP

CRP 06/121208

Contatos:

  • tel: (011) 96596-8082

Compartilhar